terça-feira, 2 de outubro de 2007

Poema "Reflexos de Meia-Noite"

"Reflexos de Meia-Noite", em poesia e essência...
A versão completa do poema de título deste espaço :)


Reflexos de Meia-Noite


Quando a Lua passeia já alta
No seu trono lá no céu,
A luz e as sombras dançam juntas,
Animadas pelo subtil agitar do seu véu.

Dançam ao som de uma melodia de silêncio
Que não se ouve excepto com o coração…
Ganham vida os reflexos de meia-noite,
Animados pela magia de humana imaginação.

Nesta hora dos sonhos que respiram em suspiros,
Move-se o espírito, na alma agita-se a emoção.
Ressuscitam-se os desejos de possíveis passados,
Nas asas de um pensamento em manifesta comoção.

No lugar dos nuncas que o ontem escondia,
Encanta-se finalmente a força do talvez…
Longe das obscuras alturas em que pelo raiar do dia
As possibilidades sonhadas trocaram a sua vez.

Memórias de vidas inteiras cabem num único momento,
E a consciência nada num lago de translúcida ilusão…
Apenas sonhos da percepção, nas asas de som e movimento,
Sombras a flutuar ao luar resgatam novos mundos à razão.


- Paulo de Sousa Alcoforado (2007)

2 comentários:

Vera disse...

Paulo, mais um poema soberbo!
E amanhã é o grande dia!!!!!!!

Beijinhos

Bruxinhachellot disse...

Uma poesia repleta de encanto. Adorei ler-te.

Beijos entrelaçados.